17/03/2016 arquivo sem legenda ou nomeQue tal assistir a um filme que, além de possuir lições sobre vendas, comove e encanta? E se você já o conhece, quem sabe considere a ideia de revê-lo, com um olhar mais atento e observador? Asseguro-lhe de que vale a pena.

Trata-se do ótimo De Porta em Porta (Door to Door, direção de Steven Schachter) um filme produzido para TV pela TNT que  não é muito conhecido, apesar de já ter mais de uma década. William H. Macy (Jurassic Park III, Fargo, Motoqueiros Selvagens) faz grande atuação, desempenhando o papel do personagem principal com muita sensibilidade; tanto, que ganhou o Emmy de melhor ator; um dos seis, que o filme arrebatou.

Baseado em fatos reais, o filme conta a história de Bill Porter, um homem que, apesar de suas deficiências (tem um dos braços paralisados e dificuldades na fala, por problemas de nascença) resolve seguir os passos do pai, que foi vendedor.

A história começa nos anos 50, quando vemos Bill, nervoso, preparar-se para uma entrevista de emprego na mesma companhia em que seu falecido pai trabalhou: a Watkins, que existe até hoje. Na época, a empresa possuía vendedores que comercializavam produtos de limpeza e alimentício nas casas dos consumidores. De porta em porta, como diz o título do filme.

Nessa cena, percebemos duas coisas: o apoio incondicional que recebe da mãe (interpretada pela ótima Helen Mirren) e a persistência de Bill, já em sua primeira fala do filme. Ao ter seu pedido de emprego negado, e ver a expressão ansiosa no rosto de sua mãe que o aguardava na rua, ele retorna e diz ao responsável pela empresa: “Dê-me a pior rota. A área que nenhum vendedor quer. Se eu não vender, não tem nada a perder. E seu eu conseguir, o senhor vira um herói!”

E consegue o emprego.
arquivo sem legenda ou nome
Assim, começa seu primeiro dia de trabalho. Ao visitar várias casas, o vendedor recebe inúmeros “nãos”, inclusive com várias portas fechadas de forma pouco amistosa. Quando fica um pouco abatido e faz uma pausa para o almoço, descobre que a mãe lhe enviara uma mensagem inesperada; algo que Bill adotaria, mais tarde, como um lema: “Paciência e Persistência”. É uma bonita cena.

É com muita paciência e persistência, além de sua doçura e inabalável bom humor, que Bill fecha sua primeira venda, de muitas que viriam depois.

Você certamente ficará admirado e comovido com o esforço, o senso de oportunidade e a habilidade de lidar com pessoas diferentes que Bill Porter demonstrou ter. Apesar de todo o preconceito e adversidades, ele consegue se destacar como vendedor da companhia, fazendo muito mais pelos seus clientes do que lhes vender produtos de limpeza.arquivo sem legenda ou nome

Exibir esse filme para um time de vendas e depois discutir o que puderam observar, traçando paralelos com sua realidade, pode render ótimas reflexões. Mesmo que o sistema seja diferente, vendas são vendas; os desafios continuam parecidos, e requerem uma postura positiva e determinada, como a de Bill Porter. 

Seu trabalho não é vender? Ainda assim, recomendo fortemente que veja De Porta em Porta. A história de Bill tem muito a ensinar sobre superação e relacionamento humano. Em meio a tanta programação fútil na TV, vale a pena procurar por um filme que nos acrescenta, não acha?  

Bom filme!


arquivo sem legenda ou nome




DOUGLAS PETERNELA é educador corporativo e palestrante,
fundador da Flamma Treinamentos Criativos.
douglas@flammatreinamentos.com.br
 


                                                                                Reprodução permitida, desde que citada a fonte.
 
Compartilhe: